2º Ciclo de Webconferências APEI

CICLO COMPLETO/4 dias
Perspetivas e Práticas Pedagógicas na Educação Pré-Escolar
29 de janeiro + 12 de fevereiro + 19 de fevereiro + 12 de março
online (Zoom) - das 14:15 às 17:30 horas

Escolha uma opção:

50.00

Esgotado

Dia 29 de janeiro - Materiais de fim aberto

  • 14:15

    Creating a Culture of Inquiry with Loose Parts

    Miriam Beloglovsky, Founder and CEO of Playful Transformation, USA

  • 15:15

    (Re)inventar ou explorar. A importância das práticas criativas

    Sílvia Berény & Tânia Vieira, OSMOPE, Porto, Portugal

  • 16:30

    (Des)instalar o Brincar…

    Raquel Maricato e Joana Vila Nova, SASUC, Coimbra, Portugal

Dia 12 de fevereiro - Educação de Infância e Natureza

  • 14:15

    The Sky Above and the Mud Below: Lessons from Nature Preschools and Forest Kindergartens

    David Sobel, Antioch University, New England, USA

  • 15:15

    GET OUT!

    Claus Jensen, BUPL – Union of pedagogues in Denmark & Children in Europe Today

  • 16:30

    À Descoberta da tua Natureza

    Mónica Franco, Presidente e Fundadora da Associação Movimento Bloom, Lisboa, Portugal

Dia 19 de fevereiro - Arte, Ciência e Educação de Infância

  • 14:15

    The Fundamentals of the Reggio Emilia Approach

    Mirella Ruozzi, Reggio Children, Italy

  • 15:15

    Creating a Reggio-Inspired STEM Environment for Young Children

    Vicki Carper Bertolini (Emeritus Teacher), Wheaton College, Massachusetts, USA

  • 16:30

    #quizzicalitch – Arte e Agenciamento em Educação de Infância

    Marta Cabral (Assistant Professor), City University of New York (CUNY), College of Staten Island

Dia 12 de março - Práticas inovadoras na Catalunha

  • 14:15

    Una escuela en constante transformación

    David Altimir, Escuela les Pinediques, Taradell, Barcelona, España

  • 15:15

    Trabajar por proyectos más allá de Infantil – una escuela abierta a su entorno

    Mar Hurtado, Escuela El Roure Gros, Santa Eulalia de Riuprimer, Barcelona, España

  • 16:30

    Los juguetes son de niñas o de niños? Una experiencia sobre la perspectiva de género

    Marta Guzman, Escuela Rural de Rellinars, Barcelona, España

  • 17:30

    LUDI +: Uma ideia que une educação pré-escolar, crianças e  famílias

    Sandra Pascoal e Raquel Santos (Município da Maia) e Sara Barros Araújo (ESE – IPP)

Numa iniciativa conjunta com a Câmara Municipal da Maia, a APEI organiza o 2º Ciclo de Webconferências “Perspetivas e Práticas Pedagógicas na Educação Pré-Escolar”, uma extraordinária viagem que decorrerá durante 12 horas, distribuídas em 4 sábados, que envolve um conjunto de conferencistas nacionais e internacionais de referência, em que se irá abordar a utilização dos materiais de fim aberto (Loose Parts), se conhecerão propostas pedagógicas da Educação na Natureza, a abordagem Reggio Emilia, a arte e ciência na Educação Pré-Escolar, a organização pedagógica inovadora em jardins de infância catalãos e as questões do género em brinquedos na educação de infância.

O 2º Ciclo de Webconferências “Perspetivas e Práticas Pedagógicas na Educação Pré-Escolar” foi acreditado pelo Conselho Científico-Pedagógico da Formação Contínua (Registo de Acreditação CCPFC/ACC-111690/21), com 12 horas na componente científico-pedagógica para a Educação Pré-Escolar (grupo de recrutamento 100) aos participantes que cumpram os requisitos estipulados ao nível da assiduidade e avaliação.

DOWNLOAD DO PROGRAMA

PROGRAMA DOWNLOAD (english)

RESUMO DAS CONFERÊNCIAS

Dia 29 de janeiro

  • Creating a Culture of Inquiry with loose Parts – Miriam Beloglovsky – Esta conferência orientará os participantes a aplicar conhecimentos educativos e de design ao fazer curadoria e aplicação de peças soltas para maximizar a aprendizagem das crianças. Os participantes aprenderão o valor das peças soltas, descobrirão como recriar as peças soltas utilizando diferentes lentes para explorar as possibilidades que as peças soltas oferecem às crianças, e como estabelecer convites para brincar que promovam a investigação. This lecture will guide participants to apply educational and design knowledge when curating and infusing loose parts to maximize children’s learning. Participants will learn the value of loose parts, discover how to curate the loose parts utilizing different lenses to explore the affordances the loose parts offer children, and how to set play invitations that promote inquiry.
  • (Re)inventar ou explorar. A importância das práticas criativas – Silvia Berény & Tânia Vieira – Pensando nesta hipermodernidade mutante que carateriza a nossa atualidade, percebemos que é evidente a relação dialógica e quase simbiótica que as dimensões presente e futuro estabelecem entre si. A especificidade dessa relação leva-nos a repensar, uma vez mais, o processo educativo e seu significado.
    Neste sentido, a questão da organização do ambiente educativo, mais especificamente, dos seus espaços e materiais, torna-se primordial na discussão e reflexão sobre a nova construção do mundo e, no caso da educação da primeira infância, das práticas educativas das nossas escolas.
    Situando-se, numa perspetiva socio construtivista, a OSMOPE/Movimento das Pontes Educativas considera interessante resgatar na história da pedagogia e da Arte Contemporânea alguma inspiração, para fundamentar a utilização de materiais de potencialidades múltiplas (ditos não estruturados) nos nossos espaços educativos. A utilização deste tipo de material em contexto educativo permite-nos resistir aos estereótipos comerciais da maioria dos materiais fabricados ou desenhados para aliciar ao consumo desinteressante e, por vezes, até contraditórios face às reais necessidades das crianças.
    Com esta comunicação, convidamos o público a visualizar e discutir sobre algumas das nossas vivências e práticas nesta área, convocando a apreciação estética, a criatividade e a exploração sensorial e lúdica respeitando a identidade cultural de cada um, tendo em conta a preservação do que é considerado “natural” e determinante para a nossa sustentabilidade futura.  Thinking about this mutant hypermodernity that characterizes our present time, we realize that the dialogic and almost symbiotic relationship established between the present and future dimensions is evident. The specificity of this relationship leads us to rethink, once again, the educational process and its meaning.
    In this sense, the issue of organizing the educational environment, more specifically, its spaces and materials, becomes paramount in the discussion and reflection on the new construction of the world and, in the case of early childhood education, of the educational practices of our schools.
    From a socio-constructivist perspective, OSMOPE/Educational Bridges Movement considers interesting to rescue some inspiration from the history of Pedagogy and Contemporary Art to support the use of materials with multiple/unstructured potential in our educational spaces. The use of this type of material in an educational context allows us to resist the commercial stereotypes of most materials manufactured or designed to entice consumption that is uninteresting and, at times, even contradictory to the real needs of children.
    With this communication, we invite the public to view and discuss some of our experiences and practices in this area, calling for aesthetic appreciation, creativity and sensory and playful exploration, respecting the cultural identity of each one, taking into account the preservation of what is considered “natural” and determinant for our future sustainability.
  • (Des)instalar o brincar… – Raquel Maricato & Joana Vila Nova – No Jardim de Infância dos Serviços de Ação Social da Universidade de Coimbra (JISASUC) as crianças são participantes ativas no seu processo de aprendizagem tendo direito à escuta e à participação. Concebemo-las como competentes nas suas explorações, descobertas, comunicação, criação e construção de conhecimento e de significado. Com este relato pretendemos partilhar como os materiais de fim aberto podem contribuir para o instalar de um brincar revestido de significado, assente numa infinidade de oportunidades educativas menos convencionais, permitindo às crianças a aquisição de diversas competências.
    Pretendemos ainda salientar, como disponibilizar diversas materialidades proporciona um ambiente educativo rico em interações, criando contextos em que a livre exploração permite às crianças ampliar possibilidades de experimentação, na construção do seu conhecimento e aprendizagem.  At the Kindergarten of the Social Services of the University of Coimbra (JISASUC) children are active participants in their learning process and have the right to be listened to and to participate. We see them as competent in their explorations, discoveries, communication, creation and construction of knowledge and meaning. With this report we intend to share how loose parts can contribute to the installation of meaningful play, based on a multitude of less conventional educational opportunities, allowing children to acquire various skills. We also intend to highlight how making different materials available provides an educational environment rich in interactions, creating contexts in which free exploration allows children to expand possibilities of experimentation, in the construction of their knowledge and learning. 

 

Dia 12 de fevereiro

  • The Sky Above and the Mud Below: Lessons from Nature Preschools and Forest Kindergartens – David Sobel – Ufa! Que longa e estranha viagem esta pandemia tem sido. E durante essa viagem, muitos programas para a primeira infância e escolas primárias na América do Norte aprenderam que a aprendizagem ao ar livre era fixe. Mantinha os alunos mais saudáveis, mais activos fisicamente e mais empenhados na escola. Olharam e aprenderam com os educadores que tinham vindo a fazer isto durante décadas. Muitas dessas histórias de inovação ao longo da última década são capturadas no novo livro de David, O Céu Acima e a Lama Abaixo. Ele partilhará algumas dessas histórias recolhidas em todo o território dos Estados Unidos. Desde a procura de ouro pirata a grandes brocas de animais, passando pelo canto à chuva, até à alfabetização e matemática ao ar livre, David partilhará práticas convincentes que pressagiam o futuro da educação baseada na natureza.  Whew! What a long, strange trip this pandemic has been. And during that trip, lots of early childhood programs and elementary schools in North America learned that outdoor learning was cool. It kept students healthier, more physically active and more engaged in school. They looked to and learned from the educators who had been doing this for decades. Lots of those stories of innovation over the past decade are captured in David’s new book, The Sky Above and the Mud Below. He will share some of those stories collected from around the United States. From searching for pirate gold to big animal drills to singing in the rain to literacy and math outdoors, David will share compelling practices that presage the future of nature-based education.
  • GET OUT! – Claus Jensen – Na Dinamarca, existe um grande número de jardins de infância da floresta, onde as crianças permanecem na floresta de manhã à noite durante todo o ano. Na apresentação irá conhecer vários jardins de infância da floresta, mas também centros mais tradicionais, onde tentam entrar mais na natureza nas florestas ou parques próximos. O enfoque é nas crianças em ambientes físicos que se encontram fora dos parques infantis tradicionais, etc. Na apresentação, haverá também atenção às experiências dos colaboradores (educadores e auxiliares) de estarem sempre ao ar livre com as crianças.  In Denmark, there are a large number of forest kindergartens, where children stay in the forest from morning to evening all year round.In the presentation you will meet a number forest kindergartens, but also more traditional centres where they try to get more into the nature in the nearby forests or parks.The focus is on children in physical settings that are outside the traditional playgrounds, etc. In the presentation, there will also be attention to the employees’ experiences of being so much outside with the children.
  • A Natureza é a melhor sala de aula – Mónica Franco – A Natureza é rica, diversa e está em constante mutação proporcionando experiências de aprendizagem não formal, emocionais e divertidas e preparam as crianças para a vida futura e todos os desafios que lhes possam surgir, expondo-as a riscos que trazem sempre benefícios.
    A natureza dá-lhes a oportunidade de aprenderem a ser resilientes, de se auto-regularem, de gerirem riscos, de se saberem adaptar às circunstâncias e adversidades da vida.  Nature is rich, diverse and constantly changing, providing non-formal, emotional and fun learning experiences and preparing children for the future life and all the challenges that may arise, exposing them to risks that always bring benefits. Nature gives them the opportunity to learn to be resilient, to self-regulate, to manage risks, to know how to adapt to life’s circumstances and adversities

 

Dia 19 de fevereiro

  • The Fundamentals of the Reggio Emilia Approach – Mirella Ruozzi – A Abordagem Reggio Emilia® é uma filosofia educacional baseada na imagem de uma criança com fortes potencialidades de desenvolvimento e de um sujeito com direitos, que aprende através das cem línguas pertencentes a todos os seres humanos, e cresce nas relações com os outros. Este projecto educativo, que se tornou um ponto de referência em todo o mundo, desenvolve-se e renova-se todos os dias nos centros municipais de Reggio Emilia infanto-juvenil e jardins de infância. Um manifesto da Abordagem de Reggio Emilia é o poema escrito por Loris Malaguzzi, “Nem pensar”. The Hundred is There”, um poema que exprime a ideia de criança no centro desta abordagem educacional – uma criança equipada com 100 línguas. As cem línguas são uma metáfora dos extraordinários potenciais das crianças, dos seus processos de construção de conhecimento e criatividade, das inúmeras formas com que a vida se manifesta e o conhecimento é construído. A abordagem educacional e os conceitos subjacentes a esta experiência educacional serão partilhados ao longo de uma narrativa que ilustra os processos de aprendizagem das crianças em idade pré-escolar (3-6). The Reggio Emilia Approach® is an educational philosophy based on the image of a child with strong potentialities for development and a subject with rights, who learns through the hundred languages belonging to all human beings, and grows in relations with others. This educational project, which has become a reference point throughout the world, develops and renews each day in Reggio Emilia’s municipal infant-toddler centres and preschools. A manifesto of the Reggio Emilia Approach is the poem written by Loris Malaguzzi, “No way. The Hundred is There”, a poem voicing the idea of child at the centre of this educational approach – a child equipped with 100 languages. The hundred languages are a metaphor for the extraordinary potentials of children, their knowledge-building and creative processes, the myriad forms with which life is manifested and knowledge is constructed. The educational approach and the concepts that underlie this educational experience will be shared along a narrative that illustrates the learning processes of preschoolers (3-6).
  • Creating a Reggio-Inspired STEM Environment for Young Children – Vicki Carper Bartolini – Nesta era da COVID, a educação STEM assumiu ainda mais importância à medida que nos esforçamos por desenvolver cidadãos alfabetizados STEM que podem usar as suas capacidades de pensamento crítico para analisar dados para tomar decisões cuidadosamente informadas. A Doutora Bartolini discutirá os direitos das crianças a envolverem-se maravilhadas, tendo por base investigações e estudos STEM.  Esta abordagem está associada a uma discussão sobre os direitos dos educadores de infância a serem apoiados na criação de ambientes de aprendizagem STEM maravilhosos para todas as crianças. Inspirada pelas suas viagens de estudo a Reggio Emilia e subsequente trabalho com educadores de infância e professores de STEM, a Dra. Bartolini delineará elementos que considera essenciais no desenvolvimento de tais ambientes mágicos, incluindo as mensagens e valores do ambiente educativo, a flexibilidade de tempo e espaço, a escolha intencional de materiais, a estética e o papel do educador.  Fundamental para este workshop é também uma discussão dos “6Cs” descritos em “Becoming Brilliant” por Golinkoff e Hirsh-Pasek, tal como se aplicam ao ambiente STEM da primeira infância. In this era of COVID, early care and education STEM education has taken on even more importance as we strive to develop STEM literate citizens who can use their critical thinking skills to analyze data to make carefully informed decisions. Dr. Bartolini will discuss the rights of children to engage in wonderous, inquiry-based and playful STEM investigations and studies.  This is coupled with a discussion of the rights of early childhood educators to be supported in creating wonderous STEM learning environments for all children. Inspired by her study trips to Reggio Emilia and subsequent work with early childhood educators and teacher educators in STEM, Dr. Bartolini will outline elements she considers essential in developing such magical environments, including the messages and values in the environment, the flexibility of time and space, the intentional choice of materials, aesthetics, and the role of the teacher.  Integral to  this workshop is also a discussion of  the “6Cs” described in Becoming Brilliant by  Golinkoff and Hirsh-Pasek as they apply to the early childhood STEM environment.

 

Dia 12 de março

  • Trabajar por proyectos más allá de Infantuil – una escuela abierta a su entorno – Mar Hurtado – Uma escola pode abrir as suas portas ao ambiente e tirar partido dele para enriquecer a sua aprendizagem. A situação vivida pela covid mostrou-nos que trabalhar ao ar livre significa um contacto saudável com a natureza e possibilidades muito interessantes.
    O trabalho do projecto é possível para além do jardim-de-infância, exemplos de como esta metodologia continua a ser a base para a aprendizagem na escola primária. Una escuela puede abrir sus puertas al entorno y aprovecharlo para enriquecer sus aprendizajes. La situación vivida por la covid nos ha demostrado que trabajar en el exterior supone un contacto con la naturaleza sano y unas posibilidades muy interesantes. Trabajar por proyectos más allá de infantil es posible, ejemplos de cómo esta metodología sigue siendo la base para aprender en primaria. A school can open its doors to the environment and take advantage of it to enrich its learning. The situation experienced by covid has shown us that working outdoors means healthy contact with nature and very interesting possibilities. Project work is possible beyond kindergarten, examples of how this methodology continues to be the basis for learning in primary school.
  • Los juguetes son de niñas o de niños? Una experiencia sobre la perspectiva de género – Marta Guzman – A experiência aqui apresentada foi realizada com o grupo de educação pré-escolar (com raparigas e rapazes de 3, 4 e 5 anos de idade) da escola rural de Rellinars, que se situa num pequeno município perto de Barcelona. A nossa intenção era reflectir sobre a perspectiva de género a partir de um ponto de vista experiencial e próximo, pelo que o nosso ponto de partida foram os brinquedos e a brincadeira que foi gerada. La experiencia que se presenta se realizó con el grupo de educación infantil (con niñas y niños de 3, 4 y 5 años) de la escuela rural de Rellinars, que está situada en un pequeño municipio cerca de Barcelona. Nuestra intención era reflexionar sobre la perspectiva de género desde un punto de vista vivencial y cercano, así que nuestro punto de partida fueron los juguetes y el juego que se generabaThe experience presented here was carried out with the pre-school group (with girls and boys aged 3, 4 and 5) at the Rellinars rural school, which is located in a small municipality near Barcelona. Our intention was to reflect on the gender perspective from an experiential and close point of view, so our starting point was the toys and the play that was generated.
  • Miriam Beloglovsky

    Miriam Beloglovsky é professora de Educação de Infância, oradora procurada pelo público, formadora e co-autora da série de livros premiados “Loose Parts Inspiring Play”, que criaram um fenómeno internacional e foram traduzidos para diferentes línguas.
    Como conferencista, Miriam envolve, inspira e motiva o público em todo o mundo a explorar o poder do jogo. Ela adopta o brincar como um veículo que transforma a vida das pessoas.
    Miriam é uma advogada e fundadora e CEO da Playful Transformation, uma empresa dedicada à defesa do direito de brincar e de encontrar alegria na vida. A sua missão é construir em conjunto jogos, colaboração, política pública, educação, reflexão crítica, investigação, criatividade e inovação para melhorar as oportunidades de brincar para crianças pequenas e dos educadores. Todos com a convicção de que a brincadeira é central para a transformação humana, construindo comunidades e melhorando a educação pode levar a uma autêntica equidade e a uma sociedade mais consciente. Ela acredita que podemos criar espaços lúdicos e oportunidades lúdicas para impactar a vida das pessoas em colaboração.
    Antes de embarcar na sua jornada como educadora de infância e defensora do brincar, Miriam foi jornalista, repórter meteorológica, e executiva dos media na Califórnia.
    Miriam é fluente em inglês e espanhol.

    (Miriam Beloglovsky is a professor of early childhood education, sought-after public speaker, coach, and the co-author of the Loose Parts Inspiring Play award-winning books series, which have created an international phenomenon and have been translated into different languages.
    As a public speaker, Miriam engages, inspires, and motivates audiences throughout the world to explore the power of play. She embraces play as a vehicle that transforms people’s lives.
    Miriam is a play advocate and founder and CEO of Playful Transformation, a company dedicated to advocating for the right to play and finding joy in life. Miriam’s mission is to weave together play, collaboration, public policy, education, critical reflection, inquiry, creativity, and innovation to enhance play opportunities for young children and educators. All with the belief that play is central to human transformation, building community and improving education can lead to authentic equity and a more civil society. She believes that we can create play spaces and play opportunities to impact people’s lives in collaboration.
    Before embarking on her journey as an early childhood educator and play advocate, Miriam was a newscaster, weather reporter, and media executive in California.
    Miriam is fluent in English and Spanish language)

    https://www.playfultransformation.com/about.html

  • Tânia Vieira

    Tânia Maria Vieira Silva é licenciada em Educação Básica e Mestre em Educação de Infância, pela Escola Superior de Educação de Paula Frassinetti. Desempenha, atualmente, o cargo de educadora responsável pelo serviço educativo da biblioteca escolar da OSMOPE.

    Tânia Maria Vieira Silva has a degree in Basic Education and a Master’s in Early Childhood Education from the Paula Frassinetti School of Education. She is currently the educator responsible for the educational service of the school library of OSMOPE.

  • Sílvia Berény

    Sílvia Berény Teixeira Lopes é licenciada em Educação de Infância e Mestre em Ciências da Educação. Especialista em Arte e educação na primeira infância.
    Fundadora da Creche, Jardim de Infância e 1º Ciclo OSMOPE – Organização Social do Movimento das Pontes Educativas / Porto – onde exerce o cargo de Presidente da Direção e tem vindo a desenvolver vários projetos com instituições Culturais, Artísticas e Cientificas desta cidade.
    No âmbito da Investigação na área da Educação, tem colaborado com a Universidade do Porto e Escola Superior de Educação Paula Frassinetti sendo membro do OFEI.
    Autora do livro “Retratos da Arte na Educação” e várias publicações sobre Educação cidade e cultura. Coordenadora do livro “Bridging Stories – Children participatory projects through art for the future of a new european education”.
    Coordenadora entre outros do Projeto internacional Bridging, com financiamento do programa Erasmus +, em colaboração com a Universidade do Porto, Finlândia, Polónia e Bélgica.

    Sílvia Berény Teixeira Lopes has a degree in Early Childhood Education and a Master in Education Sciences. She is a specialist in Art and early childhood education.
    Founder of OSMOPE – Social Organization of the Movement of Educational Bridges / Porto – where she is President of the Board and has developed several projects with Cultural, Artistic and Scientific institutions of this city.
    Within the scope of Research in the area of Education, she has collaborated with the University of Porto and the Paula Frassinetti School of Education and is a member of OFEI.
    Author of the book “Portraits of Art in Education” and various publications on Education, city and culture. Coordinator of the book “Bridging Stories – Children participatory projects through art for the future of a new european education”.
    Coordinator among others of the international project Bridging, with funding from the Erasmus + programme, in collaboration with the University of Porto, Finland, Poland and Belgium.

    https://www.osmope.pt/

  • Raquel Maricato & Joana Vila Nova

    Raquel Maricato – Educadora de infância no Jardim de Infância dos Serviços de Ação Social da Universidade de Coimbra. Detém uma Formação Especializada em Educação Especial, domínio cognitivo e motor e um mestrado em Ciências da Educação na área de especialização em Formação Pessoal e Social, pela Universidade de Aveiro. A sua investigação centrou-se no âmbito da Educação Ambiental e para a Sustentabilidade. Tem vindo a colaborar em projetos e desenvolver projetos em ciência participativa a com o Centro de Ecologia Funcional e com o Centro de Neurociências e Biologia Celular da Universidade de Coimbra.

    Kindergarten teacher at the Kindergarten of the Social Action Services of the University of Coimbra. Holds a Specialised Training in Special Education, cognitive and motor domain and a Masters in Education Sciences in the specialisation area of Personal and Social Training, from the University of Aveiro. Her research has focused on Environmental Education and Sustainability. She has been collaborating in projects and developing projects in participatory science with the Centre for Functional Ecology and the Centre for Neuroscience and Cell Biology of the University of Coimbra.

    Joana Vila Nova – Educadora de infância no Jardim de Infância dos Serviços de Ação Social da Universidade de Coimbra. Detém um mestrado em Ciências da Educação na área de especialização em Formação Pessoal e Social, pela Universidade de Aveiro. A sua investigação centrou-se no âmbito da sociologia da infância. Tem vindo a colaborar em projetos e desenvolver projetos em ciência participativa a com o Centro de Ecologia Funcional e com o Centro de Neurociências e Biologia Celular da Universidade de Coimbra.

    Kindergarten teacher at the Kindergarten of the Social Action Services of the University of Coimbra. Holds a Master’s degree in Education Sciences in the specialisation area of Personal and Social Training from the University of Aveiro. Her research has focused on the sociology of childhood. She has been collaborating in projects and developing projects in participatory science with the Centre for Functional Ecology and the Centre for Neuroscience and Cell Biology of the University of Coimbra.

    https://www.uc.pt/sasuc/Apoio-a-Infancia/JARDIM_INFANCIA

  • David Sobel

    David Sobel é Professor Emérito no Departamento de Educação da Universidade Antioch New England em Keene, NH. É consultor e conferencista sobre desenvolvimento infantil, educação de base local, e educação de base natural para a primeira infância. Foi autor de nove livros e mais de 70 artigos sobre crianças e natureza para educadores, pais, ambientalistas e administradores escolares, nos últimos 30 anos. Os seus livros mais recentes são Wild Play: Parenting Adventures in the Great Outdoors, publicado pela Green Writers Press e The Sky Above e The Mud Below: Lições dos Jardins de Infância da Natureza e da Floresta.
    Integrou os conselhos editoriais de Encounter, Community Works Journal, Orion Afield, e Green Schools Catalyst Quarterly. Os seus artigos e ensaios apareceram em Orion, Encounter, Sierra, Sanctuary, Wondertime, Green Teacher, Play Rights, Harvard Education Letter, Yes! e outras publicações. Contribuiu com capítulos para Father Nature; Education, Information and Transformation; Stories from Where We Live-The North Atlantic Coast: A Educação Baseada no Lugar numa Era Global e A Criança: An Encyclopedic Companion publicado por The University of Chicago.

    (David Sobel is a Professor Emeritus in the Education Department at Antioch University New England in Keene, NH He consults and speaks widely on child development, place-based education, and nature-based early childhood education. He has authored nine books and more than 70 articles focused on children and nature for educators, parents, environmentalists and school administrators in the last 30 years. His most recent books are Wild Play: Parenting Adventures in the Great Outdoors published by Green Writers Press and The Sky Above and the Mud Below: Lessons from Nature Preschools and Forest Kindergarten.
    He has served on the editorial boards of Encounter, Community Works Journal, Orion Afield, and Green Schools Catalyst Quarterly. His articles and essays have appeared in Orion, Encounter, Sierra, Sanctuary, Wondertime, Green Teacher, Play Rights, Harvard Education Letter, Yes! and other publications. He has contributed chapters to Father Nature; Education, Information and Transformation; Stories from Where We Live-The North Atlantic Coast: Place-based Education in a Global Age and The Child: An Encyclopedic Companion published by The University of Chicago.)

  • Claus Jensen

    Sou educador como ‘pedagogo’ e tenho trabalhado em jardins de infância com os (3-6 anos). Complementei a minha educação básica com uma série de outras formações na universidade. O último é um mestrado em Antropologia Educativa.
    Desde o início dos anos 80 que estou ligado ao sindicato e fui responsável pelo grande número de cursos pedagógicos, conferências, viagens de estudo, etc., que tiveram lugar neste contexto.
    Uma área em que tenho trabalhado particularmente é a das crianças e dos ambientes físicos e tenho dado cursos e apresentações a nível internacional. Ao longo de mais de 10 anos no contexto da Associação Rosa Sensat, em Barcelona.

    (I am educated as ‘pædagog’ and have been working in kindergartens with the (3-6 years). I have supplemented my basic education with a number of other educations at the university. The last one is a Master in Educational Anthropology.
    From the early 80s I have been connected to the trade union and was responsible for the great numbers of pedagogical courses, conferences, study trips, etc. which took place in this context.
    One area that I have worked particularly hard on is children and physical settings and have been giving courses and presentations internationally. Through more that 10 years in the setting of Rosa Sensat, Barcelona.)

  • Mónica Franco

    Licenciatura em Relações Públicas e Publicidade do ISNP Instituto Superior de Novas Profissões (Julho de 1996). Greenbow Forest School Trainning – nível 3 Lider – reconhecida por Forest School Association UK (FSA) (2017/2018). Sharing Nature Trainning on Welness Programme (California Maio 2013). Sharing Nature Trainning on Flow Learning (Alemanha Maio 2008). IFC – International Fundraising Congress Holanda (2009). Curso Pedagogia Waldorf (2000/2004). Responsável pela implementação do Programa de sensibilização para a Educação Ambiental “4 Estações” (2013; 2014; 2015; 2016 e 2017). Presidente e Fundadora da Associação Ambiental, sem fins lucrativos, Movimento Bloom (Setembro 2010 até à presente data). Coordenadora da Escola da Floresta Bloom (Setembro 2018 a Janeiro 2021). Membro da Direção da Associação Escola da Floresta  – Forest School Portugal  (Agosto 2017 até à presente data). Sharing Nature Country Coordinator em Portugal (Setembro 2012 até à presente data). Diretora Geral da Operação Nariz Vermelho – Palhaços especiais para crianças hospitalizadas (Setembro 2016 até Dezembro 2017). Presidente do Conselho Consultivo da Operação Nariz Vermelho (Setembro 2013 a 2016). Diretora de Comunicação e Fundraising da Operação Nariz – (Julho 2002 a 2011). Colaboração como voluntária e consultora da Associação APOIAR ( 2000 a 2006).

    Degree in Public Relations and Advertising from ISNP Instituto Superior de Novas Profissões (July 1996). Greenbow Forest School Training – Level 3 Lead – recognised by Forest School Association UK (FSA) (2017/2018). Sharing Nature Trainning on Welness Programme (California May 2013). Sharing Nature Trainning on Flow Learning (Germany May 2008). IFC – International Fundraising Congress Netherlands (2009). Waldorf Pedagogy Course (2000/2004). Responsible for the implementation of the Environmental Education Awareness Programme “4 Seasons” (2013; 2014; 2015; 2016 and 2017). President and Founder of the Environmental Association, non-profit, Bloom Movement (September 2010 to date). Coordinator of the Bloom Forest School (September 2018 to January 2021). Member of the Board of Directors of the Association School of the Forest – Forest School Portugal (August 2017 to date). Sharing Nature Country Coordinator in Portugal (September 2012 to date). General Director of Operation Red Nose – special clowns for hospitalized children (September 2016 to December 2017). President of the Advisory Board of Operation Red Nose (September 2013 to 2016). Director of Communication and Fundraising of Operation Red Nose – (July 2002 to 2011). Collaboration as a volunteer and consultant with the APOIAR Association ( 2000 to 2006).

    https://www.movimentobloom.org.pt/

  • Mirella Ruozzi

    De 1975 a 2016 Mirella Ruozzi foi Atelierista de Jardim de Infância e Creches – Istituzione do Município de Reggio Emilia.
    Para Reggio Children Ruozzi colabora na realização de exposições, ateliers, projectos editoriais e cursos de desenvolvimento profissional, através da participação em seminários e workshops em Itália e no estrangeiro.
    Concluiu o seu curso de Diploma da Escola de Arte, especializado em cerâmica, na Escola de Arte Gaetano Chierici em Reggio Emilia, em 1972, e o exame profissional para se qualificar como professora de Educação Artística nas escolas médias em 1973.
    Em 1975, tornou-se Atelierista do Centro Municipal Infant-toddler Ada Gobetti, e em 1992 da Escola Pré-escola Municipal Ernesto Balducci.
    Desde 1980 Ruozzi colabora com os centros municipais Infant-toddler de Reggio Emilia Genoeffa Cervi, Peter Pan, Luigi Bellelli, Gianni Rodari e Pablo Picasso.
    Em 2001 começou a curar projectos de investigação, desenvolvimento profissional, e investigação mais profunda, na Oficina de Teatro Gianni Rodari – Preschool and Infant-toddler Centres – Istituzione do Município de Reggio Emilia.
    De 2012 a 2016 trabalhou como Educadora Atelierista para as Escolas Infantis e Centros de Infantaria – Istituzione do Município de Reggio Emilia.
    Colaborou em vários projectos educativos e de aprendizagem profissional para a Istituzione, e foi comissária.

    From 1975 to 2016 Mirella Ruozzi was Atelierista with the Preschools and Infant-toddler Centres – Istituzione of the Municipality of Reggio Emilia.
    For Reggio Children Ruozzi collaborates on realising exhibitions, ateliers, publishing projects, and professional development courses, through participating in seminars and workshops in Italy and overseas.
    She completed her Art School Diploma course, specialising in ceramics, at the Gaetano Chierici Art School in Reggio Emilia in 1972, and the professional exam to qualify as a teacher of Arts Education in middle schools in 1973.
    In 1975 she became the Atelierista of the Ada Gobetti municipal Infant-toddler Centre, and in 1992 of the Ernesto Balducci municipal Preschool.
    Since 1980 Ruozzi has collaborated with Reggio Emilia municipal Infant-toddler centres Genoeffa Cervi, Peter Pan, Luigi Bellelli, Gianni Rodari, and Pablo Picasso.
    In 2001 she began curating projects on research, professional development, and deeper investigation, at the Gianni Rodari Theatre Workshop – Preschools and Infant-toddler Centres – Istituzione of the Municipality of Reggio Emilia.
    From 2012 to 2016 she worked as Atelierista Educator for the Preschools and Infant-toddler Centres – Istituzione of the Municipality of Reggio Emilia.
    She has collaborated on, and curated, several educational and professional learning projects for the Istituzione.

    https://www.reggiochildren.it/en/e-learning/speakers/mirella-ruozzi/

  • Vicki Carper Bertolini

    A Doutora Bartolini foi galardoada em 2017 pela Associação de Boston para a Educação de Crianças Pequenas (BAEYC), com o Prémio STEM como uma “educadora que inspira as crianças a explorar e descobrir o nosso mundo através do uso e aplicação da ciência, tecnologia, engenharia e matemática e que encoraja as crianças a tornarem-se gestoras do nosso ambiente (BAEYC 16th Annual Early Educator’s Awards certificate)”. Dorothy Reed Williams Endowed Chair in the Social Sciences pelo seu trabalho na promoção de uma campanha nacional de alfabetização precoce STEM para crianças pequenas. Ela é autora do novo livro Creating a Reggio Inspired STEM Environment for Young Children (Redleaf Press). Além disso, o seu artigo de 2017, Transforming a Reggio-Inspired Documentation Assignment Using VoiceThreads, uma ferramenta de colaboração online, escrito com E. Patrick Rashleigh da Brown University, apareceu em Innovations in Early Education: O Intercâmbio Internacional Reggio Emilia. O trabalho da Doutora Bartolini centra-se no estudo da primeira infância, programas e políticas nacionais e internacionais; alfabetização precoce STEM; aprendizagem através de jogos orientados; e, documentação em vídeo da educação e da aprendizagem.

    Dr. Bartolini is the 2017 Boston Association for the Education of Young Children (BAEYC) recipient of the Award for STEM as an “educator who inspires children to explore and discover our world through the use and application of science, technology, engineering, and math and who encourages children to become stewards of our environment (BAEYC 16th Annual Early Educator’s Awards certificate).” She is the former 2010-2015 recipient of the Wheaton College Dorothy Reed Williams Endowed Chair in the Social Sciences for her work promoting a national early STEM literacy campaign for young children. She is the author of the new book Creating a Reggio Inspired STEM Environment for Young Children (Redleaf Press). Additionally her 2017 article, Transforming a Reggio-Inspired Documentation Assignment Using VoiceThreads, an Online Collaborative Tool,written with E. Patrick Rashleigh of Brown University, appeared in Innovations in Early Education: The International Reggio Emilia Exchange. Dr Bartolini’s work focuses on early childhood state, national and international programs and policies; early STEM literacy; learning through guided play; and, video documentation of teaching and learning.

  • Marta Cabral

  • David Altimir

  • Mar Hurtado

    Educadora de infância e professora do 1º ciclo do ensino básico.
    Atualmente, professora e membro da equipa de gestão da escola, “El Roure gros” em Santa Eulàlia de Riuprimer. Vic, Barcelona.
    É membro do conselho editorial da revista Infància de Rosa Sensat.

    Maestra de infantil i primaria.
    Actualmente, maestra i miembro del equipo directivo de la escuela, “EL Roure gros” de Santa Eulàlia de Riuprimer. Vic, Barcelona.
    Formo parte del consejo de redacción de la revista Infància de Rosa Sensat 

    Infant and primary school teacher.
    Currently, teacher and member of the management team of the school, “El Roure gros” in Santa Eulàlia de Riuprimer. Vic, Barcelona.
    I am a member of the editorial board of the magazine Infància de Rosa Sensat. 

  • Marta Guzman

    Marta Guzman é uma educadora de infância e psicóloga educacional. Trabalha actualmente na escola pública de Rellinars (Barcelona) com crianças de 3, 4 e 5 anos. É co-responsável pela revista Children in Europe Today (https://www.rosasensat.org/revistes/infancia-europa/) e tem sido responsável pela formação e membro da equipa de gestão da Associação de Professores Rosa Sensat. Escreveu várias publicações e dá formação e consultoria a equipas de professores e escolas.

    (Marta Guzman es maestra de educación infantil y psicopedagoga. Actualmente trabaja en la escuela pública de Rellinars (Barcelona) con niños y niñas de 3, 4 y 5 años. Es corresponsable de la revista Children in Europe Today (https://www.rosasensat.org/revistes/infancia-europa/) y ha sido responsable de formación y miembro del equipo de gestión de la Asociación de Maestros Rosa Sensat. Ha escrito diversas publicaciones y realiza formaciones y asesoramientos a equipos de maestros y escuelas.)

    https://agora.xtec.cat/ceiprellinars/